Realizada em São Luis a “II Curta ANPEd” – Mostra de Filmes de Pesquisa

por Paulo Carrano (organizador da II Mostra Curta ANPEd)

A 38ª Reunião Nacional da ANPEd realizada entre 01 e 05 de Outubro, na Universidade Federal do Maranhão, São Luís, contou com a segunda edição da Mostra Nacional de filmes de Pesquisa da ANPEd – a II Curta ANPEd. A primeira mostra foi realizada em 2015, na UFSC, cidade de Florianópolis. Na ocasião, foram inscritos 33 filmes e selecionados nove trabalhos para apresentação durante a reunião. 

Para acessar os filmes da primeira mostra no Canal Curta ANPEd, clique aqui 

Neste ano de 2017, recebemos 18 inscrições e selecionamos 10 filmes. Vale destacar que nesta última edição o edital exigia que os responsáveis pelas inscrições dos filmes fossem associados/as em dia com a anuidade da ANPEd. É possível, então, atribuir o menor número de inscritos a essa exigência de pagamento prévio e que circunscreveu o conjunto de participantes ao âmbito dos vinculados à Associação. 

A Mostra Curta ANPEd surgiu para propiciar a reflexão e o diálogo entre realizadores e demais interessados no processo de produção de pesquisas e conhecimentos com a utilização do audiovisual. Podemos dizer que produzir filmes - curtas, médias ou longametragens - e associá-los a processos de investigação não é, a rigor, uma novidade na área da Educação. O mesmo se pode dizer do uso de fotografias e sons. Contudo, este ainda pode ser considerado um campo emergente para o qual a invenção de espaços-tempos de exibição pode ser fator significativo para o estabelecimento de redes de diálogo, colaboração e busca de reconhecimento da produção entre os pares da área. Não é novidade para ninguém que a produção audiovisual, fotográfica e sonora – ainda que realizada em contexto de pesquisa – em nossa área significa um esforço adicional ainda pouco reconhecido caso consideremos a avaliação quadrienal da produção dos programas de pós-graduação realizada pela CAPES que enquadra o audiovisual e o subvaloriza como “Produção Técnica”. Diferente disso, a área de Antropologia já adota “Classificação de Produtos Audiovisuais” da produção docente e discente, ainda que de forma opcional para os programas, em sua avaliação da produção intelectual qualificada. 

O Curta ANPEd adotou princípio não classificatório para o estabelecimento do que viria a ser um filme de pesquisa. Neste sentido, foram aceitos para as duas edições da Mostra tanto filmes expressamente “não ficcionais”, ou seja, diretamente ancorados em “documentos” da realidade quanto filmes que poderiam ser classificados como de “ficção”. 

Existe longa discussão sobre os limites conceituais entre filmes de ficção, documentários e filmes de não ficção na literatura especializada que fugiria aos objetivos deste texto. Sobre o tema ver Carl Plantinga (2014); Bill Nichols (2005) e Mourão & Labaki (2014).*

Importou, contudo, perceber com que qualidade técnica e narrativa os/as autores/as buscaram representar seus processos e/ou produtos de investigação. Assim, mais do que definir um gênero – “o filme de pesquisa” – interessou manter o conceito aberto para que a produção existente nos diferentes grupos de pesquisa vinculados à ANPEd pudesse se fazer presente em nosso encontro nacional de pesquisa. Dois critérios prévios, contudo, para a inscrição segundo o tipo de obra foram estabelecidos. A saber, que os filmes não fossem de propaganda institucional ou eminentemente produções didáticas que não expressassem processos e/ou produtos de investigação. 

Da análise da ficha de inscrição dos 18 filmes participantes, emergiram os seguintes dados. 

Sobre a categoria declarada, nove filmes são documentários, sete experimentais, um de ficção e um outro de “explicitação de metodologia de pesquisa”. Dos 18 filmes, sete contaram com algum tipo de apoio de agência de fomento ou outro apoiador, evidenciando o impulso de realização na área a despeito da inexistência de financiamento para as produções audiovisuais.  A concentração de filmes se deu na região Sudeste, com 12 filmes; as outras regiões (Sul, Norte e Nordeste) compareceram, cada uma, com dois filmes.  Dos 18 filmes, 12 foram inscritos por mulheres e seis por homens. Deste grupo, 10 são professores/as universitários/as, sete são mestrandos/as ou doutorandos/as e um se apresentou como professor da rede pública de ensino fundamental. Por ano de produção, a concentração se deu com filmes recém concluídos, entre no anos de 2016 e 2017, totalizando 14 filmes; na sequencia, os anos de 2014 e 2015 apareceram com três filmes e o ano de 2012, limite temporal estabelecido no edital, com um filme.  Dos 18 filmes inscritos, 14 informaram integrar grupos de pesquisas ativos. 

Para efeitos de avaliação dos filmes, a comissão de seleção adotou os seguintes critérios que buscaram valorizar o caráter de obra associada a processo de pesquisa, quer seja em sua dimensão de evidenciação do escopo teórico-conceitual, de explicitação de processos metodológicos ou divulgação de resultados da investigação:

1.    Inserção em pesquisa na área educacional e/ou ciências humanas e sociais em linhas de pesquisa e/ou Núcleos dos Programas de Pós-Graduação e/ou Diretórios de Pesquisa (5 pontos)
2.    Recorte conceitual e delimitação do objeto. Evidencia caminhos metodológicos de produção de pesquisa. (10 pontos)
3.    Qualidade da produção de imagens e sons: adequação da linguagem ao objeto, da captação de cenas, das entrevistas, do material de arquivo e adequação do produto ao recorte conceitual e delimitação da pesquisa. (40 pontos)
4.    Qualidade da edição e finalização (tratamento narrativo,  documental e/ou ficcional (40 pontos) 
5.    Qualidade da inserção de legendagem (acessibilidade para portadores de deficiência e tradução em outras línguas) (5 pontos). 

Foram selecionados para exibição na II Mostra Curta ANPEd, em São Luís, os seguintes filmes no disponíveis no canal de vídeos do Portal da ANPEd: 

•    Mundo de Papel (19 min.) – inscrito por Ceane Andrade Simões (AM)

•    Os muitos mundos das migrações e os curriculos escolares - iniciando o projeto (9 min.) – ... por Nilda Guimarães Alves (RJ)

•    Entre Fotografias e Tinteiros... (22 min.) – ... por Marcus Levy Bencostta (PR)

•    Formação em Movimento (18 min.) – ... Joelma Fabiane Ferreira Almeida (RJ)

•    Arquivos de Infâncias (5 min.) – ... por Adriana Mabel Fresquet (RJ)

•    Paraíso Tropical Vidigal (20 min.) – ... por Marta Cardoso Guedes (RJ)

•    Retrato sem Retoques - A África na UFPE (11 min.) – ... por Maria Martins da Silva (PE) 

•    Paixões – (11 min.) – ... por Silas Borges Monteiro (MT)

•    Não quero ser batom a vida toda (25 min.) – ... por Hustana Maria Vargas  e Eulaila Almeida (RJ)

•    Escrita Ocupada (6 min.) – ... por Elisandro Rodrigues (RS)

Acesse aqui a sinopse dos filmes. 

A Comissão de seleção da II Mostra Curta ANPEd foi constituída pelos seguintes integrantes: Adriana Hoffman (GT 16 – Educação e Comunicação/UniRio), Geovana Lunardi Mendes (Vice-Presidente Regional ANPEd Sul/UDESC) e Paulo Carrano (Primeiro Secretário da ANPEd/UFF).

Acesse aqui o edital integrado da II Mostra Curta ANPEd e da IX Mostra de vídeo-documentários Trabalho e Educação. 

Referências

LABAKI, Amir & MOURÃO, Maria Dora. O cinema do real. São Paulo: Cosac Nayf, 2014. 

NICHOLS, Bill. Introdução ao documentário. Campinas, SP: Papirus, 2005. 

PLANTINGA, Carl R. Retórica y representación en el cine de no ficción. Universidad Nacional Autónoma de Mexico: DF. 2014. 

***

 

 

Paulo Carrano - Primeiro Secretário da ANPEd e organizador da II Mostra Curta ANPEd

 

Houve debate entre realizadores, comissão organizadora e público nos dias 02 e 03 de Outubro no Auditório Paulo Freire (UFMA). 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Leia Também

Institucional

Educação

Educação

Posicionamentos da ANPEd

Educação

Educação

Posicionamentos da ANPEd

Institucional