ANPEd promove atividades no Fórum Mundial Social nos dias 28 e 29 de abril com transmissão ao vivo

A ANPEd estará presente na edição 2022 do Fórum Mundial Social Justiça e Democracia, que acontece de 26 a 30 de abril em Porto Alegre (RS). As duas atividades promovidas pela Associação acontecem em parceria com a Universidade Popular dos Movimentos Sociais (UPMS), iniciativa criada pelo sociólogo Boaventura de Sousa Santos exatamente no FMS, na edição de 2003, ganhando conexões em todo mundo nos anos seguintes. 

Na quinta (28), às 14h, acontece a mesa "Ecologia de saberes na prática: experiências da UPMS", com a presença de Boaventura de Sousa Santos, Rafa Rafuagi (UPMS Vozes da Periferia), Maria Luiza Sussekind (ANPEd), Valdevir Both (CEAP) e Alberto Gaston (EMAÚS), com mediação de Alessandra de Queiroga (Transforma MP).

Já na sexta (29), às 14h, a conversa terá como tema "Abraços virtuais: ANPEd e UPMS construindo espaços de interconhecimento e articulação das lutas sociais durante a pandemia". Estarão presentes Fábio Merladet (UPMS), Cheron Moretti (UNISC), Janaina Calado (UEAP), Carla Liane (UNEB) e ativistas de diversos movimentos sociais, com mediação de Maria Luiza Sussekind (ANPEd). 

Ambas sessões acontecerão de forma presencial no FMS, na Assembleia Legislativa de Porto Alegre (Praça Mal. Deodoro, 101 - Centro Histórico), e com transmissão ao vivo pelo canal da ANPEd no Youtube.

Acesse o site do FSMJD para fazer inscrições e conhecer a programação completa.

O que é o FSMJD?

O Fórum Social Mundial Justiça e Democracia (FSMJD) é um movimento de resistência, de denúncia, de criação e de luta para a transformação do sistema de justiça assim como de consolidação de instituições nele envolvidas e comprometidas com os valores da democracia, da dignidade e da justiça social. É, por conseguinte, um convite ao engajamento permanente das inúmeras entidades e movimentos da sociedade para fazer uma outra História nos países onde atuam: uma História de construção de consciência coletiva e de respeito à diversidade dos povos de cada lugar. Já não basta estar atento à História que se vivencia ou àquela que se viveu; compreender a História como base da vida que se tem e daquela que se quer ter, demanda uma ação, exercendo protagonismo para mudá-la. Esse Fórum agrega dois grandes temas fundamentais na contemporaneidade para realizar essa mudança: Justiça e Democracia.

 

Leia Também