Solidariedade da ANPEd com a Universidade Estadual de Goiás e o Presidente da ANPUH-GO

A Diretoria da ANPEd se solidariza com a comunidade acadêmica da Universidade Estadual de Goiás (UEG) e com o Presidente da ANPUH-GO por operação policial truculenta e sem ordem judicial ocorrida em campus universitário da UEG no dia 1º de novembro de 2016. 

Segue abaixo a nota da Associação Nacional de História - Seção Rio de Janeiro (ANPUH-RJ) e, em anexo, Nota da Direção do Campus Cora Coralina à Comunidade Acadêmica da UEG. 

***

A ANPUH-RJ manifesta seu veemente repúdio à operação ocorrida na Universidade Estadual de Goiás (UEG), na noite do dia 1º de novembro de 2016 e realizada pela Polícia Militar do Estado de Goiás. Sem o devido mandado judicial, a PM prendeu todos os cidadãos que participavam da ocupação da universidade, entre os quais o presidente da ANPUH-GO, o Professor Euzébio Fernandes de Carvalho. Ele foi algemado com outros cidadãos presos, conduzidos à delegacia, onde foram registrados e liberados.

A ANPUH-RJ considera que este evento é mais um gravíssimo exemplo da escalada de ações repressoras desencadeadas pelas diferentes instâncias do Estado brasileiro contra os movimentos sociais, particularmente aqueles ligados à defesa da educação pública, gratuita e de qualidade.

Por esta razão, a entidade mantém-se alerta, na esperança de que as ações violentas perpetradas pelo Estado sejam suspensas, posto que as manifestações sociais devem permanecer legitimas, numa sociedade democrática, plural e laica.
Márcia Motta & Ricardo Castro (presidentes da ANPUH-RJ)

Fonte: ANPUH-RJ

Leia Também

Posicionamentos da ANPEd

,

Educação

Posicionamentos da ANPEd

,

Educação

Posicionamentos da ANPEd

,

Educação

Posicionamentos da ANPEd