FEPAE e ANPEd reforçam importância de participação de editores de periódicos em congresso inédito em junho em Florianópolis

 

"O I Congresso Nacional dos Editores de Periódicos da área da Educação (CONEPED) é um espaço importante para o filho mais novo da ANPEd, o FEPAE", afirma José Luis Bizelli (Unesp). Como explica o coordenador do Fórum de Editores de Periódicos da Área de Educação, a instância, com poco mais de sete anos (criada durante a 34ª Reunião Anual da ANPEd em Natal/RN), tem como principal desafio firmar-se como interlocutor, canal de diálogo, espaço de debate, entre os periódicos científicos e organizações como a ANPEd e o FORPRED, assim como organizações de financiamento e avaliação de Ciência e Tecnologia, entre quem pesquisa e escreve sobre Educação e veículos que difundem este conhecimento nacional e internacionalmente. Por isso a importância da participação de todos os editores de periódicos da Área de Educação – filiados ou não ao FEPAE –, "indispensável para que possamos pensar os desafios que estão postos a nossa organização hoje e no futuro próximo." 

Segundo a vice-presidente da ANPEd pela região Sul, Geovana Lunardi (UDESC), o encontro organizado pela ANPEd, FEPAE e RBE discutirá temas centrais na vida dos periódicos, como os critérios de qualidade, avaliação e as formas de publicização. "Pra isso nós vamos criar espaços de interlocução entre pesquisadores nacionais e internacionais, oferecendo minicursos e possibilidade de apresentação de trabalhos na forma de pôsteres. Confira o convite:

 

 

Para o coordenador do FEPAE, o Fórum tem que ser percebido como um espaço institucional que ajuda a romper o isolamento competitivo da produção editorial científica brasileira, oferecendo oportunidades para que os editores se profissionalizem e discutam seus interesses. Bizelli ainda cita que o I CONEPED reunirá atividades fundamentais para a gestão cotidiana de editores, permitindo debates entre atores internacionais e nacionais da gestão de periódicos e da indexação de periódicos, reuniões entre membros regionais e nacionais do FEPAE, diálogo com a Coordenação de Área de Educação da Capes."Este será um espaço de colaboração para que possamos enfrentar conjuntamente nossa crise de financiamento; nosso ambiente de competição predatória internacional, nossa insuficiência diante dos imperativos das avaliações globais, nossa falta de visão estratégica frente aos movimentos da Educação brasileira, latino-americana, ibero-americana, mundial. Esperamos receber todos os editores brasileiros neste congresso para traçarmos juntos os destinos do FEPAE", convida

O I Congresso Nacional de Editores de Periódicos em Educação será realizado entre os dias 12 e 14 de junho na Faed/UDESC, em Florianópolis (SC). As submissões de pôsteres podem ser feitas até 20 de maio - sendo necessário apenas a inscrição no evento, sem obrigação de anuidade - e as incrições seguem abertas até 31 de maio (prazos prorrogados).

José Luis Bizelli (UNESP) - coordenador do FEPAE

Qual a importância desse congresso realizado pela ANPEd em parceria com o FEPAE para os editores e revistas? O que ele representa pra área?

O I Congresso Nacional dos Editores de Periódicos da área da Educação (CONEPED) é um espaço importante para o filho mais novo da organização ANPEd: o FEPAE – Fórum de Editores de Periódicos da Área de Educação – foi criado em outubro de 2011, em Natal-RN, por ocasião da 34ª Reunião Anual da ANPEd. O I CONEPED reunirá atividades fundamentais para a gestão cotidiana de nossos editores, permitindo debates entre atores internacionais e nacionais da gestão de periódicos e da indexação de periódicos; reuniões entre membros regionais e nacionais do FEPAE; diálogo com a Coordenação de Área de Educação da Capes; e minicursos formativos. A participação de todos os editores de periódicos da Área de Educação – filiados ou não ao FEPAE – é indispensável para que possamos pensar os desafios que estão postos a nossa organização hoje e no futuro próximo.

Que desafios são estes?

O principal desafio do FEPAE é firmar-se como interlocutor, canal de diálogo, espaço de debate, entre os periódicos científicos e organizações como a ANPEd e o FORPRED; organizações de financiamento e avaliação de Ciência e Tecnologia; entre quem pesquisa e escreve sobre Educação e veículos que difundem este conhecimento nacional e internacionalmente. Para tanto, o FEPAE tem que ser percebido como um espaço institucional que ajuda a romper o isolamento competitivo da produção editorial científica brasileira, oferecendo oportunidades para que os editores se profissionalizem e discutam seus interesses. Este é o sentido do I Congresso Nacional dos Editores de Periódicos da área da Educação. É um espaço de colaboração para que possamos enfrentar conjuntamente nossa crise de financiamento; nosso ambiente de competição predatória internacional; nossa insuficiência diante dos imperativos das avaliações globais; nossa falta de visão estratégica frente aos movimentos da Educação brasileira, latino-americana, ibero-americana, mundial. Esperamos receber todos os editores brasileiros neste congresso para traçarmos juntos os destinos do FEPAE.

Geovana Lunardi (UDESC) - Vice-presidente ANPEd pela região Sul

Qual a importância desse congresso realizado pela ANPEd em parceria com o FEPAE? O que ele representa pra área?

O evento era uma iniciativa bastante almejada pela área. Na anped, o FEPAE, representa a possibilidade de interlocução entre as diferentes revistas da área da Educação. No entanto a possiblidade de consolidarmos um evento específico dos Editores de Periódicos Científicos da área da Educação, representa um passo bastante importante na área. O número de revistas acadêmicas da área, assim como os Programas de Pós-graduação cresceu bastante nos últimos anos, e o desejo por qualificar e internacionalizar essas revistas é o grande desafio dos seus editores. Nesse sentido, o evento será uma oportunidade, além da interlocução entre as próprias revistas, de conhecer revistas e convidados nacionais e internacionais, que poderão contribuir significativamente para pensar nos critérios de qualidade que movem a área e o campo da produção científica, especificamente na área da Educação.

Qual o principal desafio da área de periódicos de educação no momento?

Não poderíamos falar em um único desafio, porque eles são muitos. Mas podemos apontar alguns que são bastante importantes, entre eles, o esforço que a própria área precisa fazer para definir critérios próprios para a avaliação dos periódicos que são guiados por princípios da produção cientifica de maneira geral. Por exemplo, o que significa para a área da Educação um periódico ser internacional? Que critérios vamos definir para aferir esse princípio?. Além disso, também temos questões que ainda precisamos seguir enfrentando na área, como por exemplo:
Como os periódicos podem contribuir para melhorar a visibilidade e a própria da produção científica da área? Como os periódicos nacionais podem contribuir com a internacionalização da produção cientifica brasileira e quais são os desafios que são próprios da área da Educação nesse  aspectos?
Considero que estes são desafios que eventos desse tipo que estamos organizando podem ajudar a enfrentar.

Leia Também

Institucional

Institucional

Entrevistas

Educação

Institucional

Institucional

Institucional

Institucional

Educação

Institucional

Institucional