Depoimentos sobre a 35ª Reunião Anual da ANPEd em Porto de Galinhas

Professores, participantes e convidados especiais da 35a Reunião Anual da ANPEd em Porto de Galinhas falam sobre o encontro e sua contribuição para a Educação.

Maria do Rosário - Secretária de Direitos Humanos da Presidência da República

 Maria do Rosário, entre Pablo Gentili e Emir Sader

 

“Estou aqui porque acredito nos Direitos Humanos e na Educação. Esse encontro acontece exatamente num momento em que definimos as diretrizes da educação e dos direitos humanos com políticas efetivas de garantias.”

 

·       

Luiz Dourado - Membro do Conselho Nacional de Educação e Editor da Revista Retratos da Escola da CNTE

Qual a importância da Reunião Anual para os professores e pesquisadores em Educação?

A reunião anual da anped é um momento de disseminação e discussão da produção científica da área, por meio dos pesquisadores que integram os 23 grupos de trabalhos da associação. Esta reunião permite, ainda, espaços de articulação de programas de pó-graduação em educação, reuniões de entidades científicas, acadêmicas e de editores de periódicos.

O que você achou da 35ª Reunião Anual? De uma forma geral qual foi a contribuição dela para os debates em curso na Educação?

A reunião propiciou discussões e proposições muito interessantes para as políticas e gestão da educação, a disseminação da produção científica e envolveu um número significativo de pesquisadores nacionais e internacionais e estudantes.Nesta reunião a temática geral Educação, Cultura, Pesquisa e Projetos de desenvolvimento foi objeto de vários recortes temáticos incluindo a discussão sobre os desafios para a construção do Plano Nacional de Educação como política de Estado. Merece ser destacado, ainda, a homenagem Paulo Freire a 35 professores de destaque na Educação feita pela Anped/Secadi.

 

·       

Nelson Pretto (UFBA) – GT-16 (Educação e Comunicação)

 

“Um encontro como esse ajuda a compreender que o campo da educação, por natureza, se relaciona com áreas diversas. As políticas públicas em geral são deficientes por não enxergam isso. E essa compreensão e discussão são obrigações de todo educador.”

 

·       

Silmara de Fátima Cardoso

Doutoranda em Educação (USP), durante a 35ª RA apresentou no GT História da Educação (GT-02) trabalho sobre história oral na 1ª República.

 

“Achei o encontro muito interessante por sua diversidade, pois dialoga com a historiografia e questões emergentes que precisam ser discutidas. Gostei muito e quero participar sempre.”

Leia Também

Institucional

Institucional

Institucional

Institucional

Institucional

Institucional